O cotidiano em cliques inspiradores



 

Com um olhar afiado, doses de sensibilidade e muito bom humor, o fotógrafo Pedro Henrique Heinrich registra o cotidiano em suas fotos cheias de inspiração

Por mais clichê que possa ser, afirmar que a fotografia eterniza o momento em uma imagem é real. Pedro Antônio Heinrich materializa isso perfeitamente em seu trabalho. Filho de um gaúcho com uma manauara, sempre teve como propósito realizar algo importante e que deixasse um pouco da sua visão de mundo. A paixão por arte o fez pensar em seguir pelo caminho dos desenhos e pinturas, porém, o imediatismo o barrou. Mas uma dica vinda de sua mãe fez encontrar sua vocação:  a fotografia.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Cada clique traduz o que sente no momento da foto.  Segundo ele, é uma mistura de amor com determinação que fazem a diferença. “O fotógrafo quando não gosta do que faz pode aplicar corretamente todas as técnicas, porém não fazer fotos boas.”

Prova disso é que em três anos de carreira já coleciona 27 exposições com suas fotografias, fotos publicadas em revistas de vários lugares como Estados Unidos, Alemanha e Suécia, o 1º lugar nos concursos de fotografia da Câmara Municipal de Porto Alegre e no de Paisagens Gaúchas da escola Câmera Viajante, menção honrosa da Magnum Photos em Tiradentes/ Minas Gerais e na Escola de Fotografia Artística, participação nos livros Antologia Fotografica e Fiestas Populares no Uruguai.

Uma de suas paixões é a fotografia de rua, porém com uma visão que afirma deslocar os ambientes. “Tenho muitas fotos de Porto Alegre que as pessoas acham quem são em outros lugares, países, tamanho é essa fragmentação que eu faço do cenário.” Ataca também na fotografia de moda, com uma visão sensível em cada clique, além de fineart e fotojornalismo.

Pedro é apaixonado pelo cotidiano, por acontecimentos banais, elementos que muitos definiriam como ordinários. Encontra isso na fotografia de rua, com o inesperado e a falta de controle do que acontece no momento do registro, permitindo que as coisas fluam em seu caminho. “A minha felicidade é conseguir registrar esses breves momentos.”

E sobre seus próximos passos, já adianta: “Em setembro lançarei um livro de fotografias pela editora Armazém Digital e uma grande exposição em uma loja de móveis e decoração.” Aguardaremos.

Por Douglas Petry

Publicado na edição 35 da revista Gente que Faz

Tags relacionadas

Comente



Compartilhe!




POSTS RECENTES

Image

A essência do técnico Tite na arquitetura

Monica Smaniotto Pretto e Débora Smaniotto revelam, pelos traços da arquitetura, a essência de uma das grandes personalidades do futebol mundial   No bate-papo com o zelador de um prédio em Torres (RS), no qual executavam dois projetos, as arquitetas Monica Smaniotto Pretto e Débora Smaniotto descobriram que os proprietários da cobertura estavam à procura […]

LEIA MAIS
Image

O que dizem os astros para 2018

Uma das astrológas mais conhecidas do mundo, dos famosos e globe trotter assumida, MARICY VOGEL, fala de 2018 para Gente que Faz, um pouco depois de dar entrevista para Amaury Júnior A brasileira que reside na Flórida hoje, há 27 anos fora do Brasil, anda o mundo atendendo clientes famosos e poderosos que se casam, […]

LEIA MAIS
Image

Com axé da Bahia, Nalanda faz sucesso em solo gaúcho

            Ela veio para fazer história em Porto Alegre. Desde 2010 em terras gaúchas, a artista se diz realizada com a carreira que construiu no estado              Uma nova voz vem chamando a atenção dos gaúchos que frequentam a noite de Porto Alegre. Muito mais do que isso, ela tem se destacado pela autenticidade, carisma […]

LEIA MAIS