Veramente italiano, Casa Micheletto



Imagine você em um lugar repleto de história, aconchegante e com muito sabor a cada garfada, com todo ingrediente bem valorizado no preparo dos pratos, como pede a gastronomia de quem veio da Velha Bota. Assim, com esta preciosa embalagem nos recebe o Casa Micheletto, em patrimônio histórico tombado e restaurante anexado ao hotel Laghetto Viverone Moinhos

Incorporar uma antiga mansão da rua Dr. Vale à estrutura cosmopolita da arquitetura do Hotel Laghetto Viverone Moinhos, permitir herança histórica e modernidade numa simbiose espetacular, justificam o charme do endereço. No casarão do início do século XX, que sustenta a história de três gerações da tradicional família de imigrantes italianos Micheletto, temos toda a área de recepção, lobby, winebar e restaurante. O trabalho de recuperação, executado pela Forma Espaços Imobiliários, foi detalhadíssimo e é perceptível. Vários elementos originais como pisos em marchetaria, vitrais, fontes d’água, forros decorados, azulejos portugueses, colunas de mármore carrara e a capela da família com a imagem de Nossa Senhora chamam a atenção.

Uma passarela de vidro faz a ligação entre o passado e o futuro, deixando muito clara a interferência do contemporâneo. O novo prédio, que compõe a segunda área, é moderno e discreto, disponibilizando 132 apartamentos no hotel.

Mas voltemos ao Micheletto, que abre para café da manhã, almoço e jantar, de segunda a domingo e atende tanto hóspedes como público geral e que inclui um espaço bar, para um drinque convidativo ou um café. Sofisticação e cuidado nos detalhes, carinho e história em cada prato é o que se busca. Receber cada convidado como o casal Cypriano e Elisa Micheletto o fizeram desde o final da década de 30 é a missão da casa. Na noite em que lá comemoramos uma ocasião especial, já tínhamos uma mesa reservada no interior do restaurante, mas charme interior à parte, não desperdiçamos a oportunidade de abrir as grandes janelas e apreciar a sacada com vista para os jardins do DMAE (há mesas aconchegantes para duas pessoas neste espaço).

O couvert com pãezinhos quentinhos e pastas saborosas serviu para aguçar a vontade de mais. Sidinei Rodrigues, gerente de alimentos e bebidas, comenta que o prato mais solicitado na casa é o filé mignon com risoto dos imperadores, porém as sugestões tanto despertam o paladar, que na ocasião dividimos as opções entre o duo nhoque mandioquinha e batata roxa com ragu de costela, risoto de frutos do mar com leite de coco e mira, picanha de cordeiro com cogumelos perfumados e purê de batata cará e salmão com purê de milho ao curry, abobrinha no vapor e espuma de capim limão. A opção do risoto de figo com queijo de cabra também despertou vontades, mas, enfim, dessa forma a casa já nos cativa para o próximo prato. Na sobremesa, quase unanimidade, crumble de maçã com sorvete de creme e petit gateau com recheio de doce de leite e sorvete de cupuaçu.

O chef Fábio Tomasini, com formação na França e talento excepcional, assina o menu que já nos convoca para outros pratos degustar.

Rua Dr. Vale, 579
Fone: (51) 2102-7272
www.casamicheletto.com.br

Casa Micheletto: Patrimônio Histórico e Cultural

A casa da família Micheletto consta na lista de conjuntos arquitetônicos inventariados da Equipe do Patrimônio Histórico e Cultural (EPAHC) do município. Construída em 1937, a residência restaurada segue os padrões de pintura e fachada reguladas pelo EPAHC, que requer diretrizes especiais para intervenção, a fim de preservar o valor histórico das construções.

No bairro Moinhos de Ventos, somente sete casas são tombadas e a maioria está localizada na Rua Félix da Cunha. Tais propriedades, que atualmente abrigam lojas e restaurantes, mantêm a fachada original e conferem um charme europeu ao bairro. Desde a década de 1990, conforme dados do site da Prefeitura, nenhuma outra construção foi tombada no Moinhos, porém 140 edificações do bairro, incluindo a mansão Micheletto, estão inventariadas para preservação da história e cultura local junto aos poderes públicos.

“A Casa Micheletto fica localizada bem pertinho da minha casa e eu morei minha vida inteira neste bairro, então tenho uma relação de amor e carinho muito grande por tudo aqui. A casa era da avó de uma amigona minha e depois que a transformaram, preservaram a estrutura da frente, fazendo toda a transformação na parte posterior, fazendo com que a gente se sinta literalmente em casa. O hotel tem uma arquitetura maravilhosa, identidade visual incrível, qualidade em serviços, quartos e ambientes como auditórios ou rooftop com raia de natação e desde os drinques até o atendimento de todos os funcionários, tudo é impecável, tudo é simplesmente um espetáculo.”

Laura Bier Moreira

Fundadora do @roubadinhas

Tags relacionadas

Comente



Compartilhe!




POSTS RECENTES

Image

Juliana Sanmartin não veio ao mundo a passeio

Guerreira, determinada e sabe exatamente onde quer chegar! Estamos falando da empresária gaúcha Juliana Sanmartin Ribeiro, dona das grifes Juliana Sanmartin e SanM, que têm o couro como elemento base para suas múltiplas criações. Sua história no metiê iniciou em 2011, quando de advogada (já há seis anos) partiu para o que realmente fazia  seus […]

LEIA MAIS
Image

Final de semana na Serra Gaúcha como você nunca imaginou

Que tal uma programação diferente para curtir o outono inverno? Nossa equipe experimentou e aprovou duas experiências incríveis em Pinto Bandeira e Gramado! Que Gramado é um dos destinos preferidos para curtir o friozinho, todo mundo sabe. Mas que tal uma programação diferente que reúna todo o charme e aconchego da capital do cinema + […]

LEIA MAIS
Image

O ‘glamping’ começa a ganhar fama no Brasil

Natureza, conforto e glamour combinam sim! Foi descoberto pelos britânicos, os australianos dão uma aula com o Longitude 131 e por aqui a tendência ganha corpo No entanto, pouca gente sabe o que é essa prática e, mais importante, qual tipo de turista se encaixa nesse estilo de viagem. A definição que provavelmente estará nos […]

LEIA MAIS