Image

Veramente italiano, Casa Micheletto

Imagine você em um lugar repleto de história, aconchegante e com muito sabor a cada garfada, com todo ingrediente bem valorizado no preparo dos pratos, como pede a gastronomia de quem veio da Velha Bota. Assim, com esta preciosa embalagem nos recebe o Casa Micheletto, em patrimônio histórico tombado e restaurante anexado ao hotel Laghetto Viverone Moinhos

Incorporar uma antiga mansão da rua Dr. Vale à estrutura cosmopolita da arquitetura do Hotel Laghetto Viverone Moinhos, permitir herança histórica e modernidade numa simbiose espetacular, justificam o charme do endereço. No casarão do início do século XX, que sustenta a história de três gerações da tradicional família de imigrantes italianos Micheletto, temos toda a área de recepção, lobby, winebar e restaurante. O trabalho de recuperação, executado pela Forma Espaços Imobiliários, foi detalhadíssimo e é perceptível. Vários elementos originais como pisos em marchetaria, vitrais, fontes d’água, forros decorados, azulejos portugueses, colunas de mármore carrara e a capela da família com a imagem de Nossa Senhora chamam a atenção.

Uma passarela de vidro faz a ligação entre o passado e o futuro, deixando muito clara a interferência do contemporâneo. O novo prédio, que compõe a segunda área, é moderno e discreto, disponibilizando 132 apartamentos no hotel.

Mas voltemos ao Micheletto, que abre para café da manhã, almoço e jantar, de segunda a domingo e atende tanto hóspedes como público geral e que inclui um espaço bar, para um drinque convidativo ou um café. Sofisticação e cuidado nos detalhes, carinho e história em cada prato é o que se busca. Receber cada convidado como o casal Cypriano e Elisa Micheletto o fizeram desde o final da década de 30 é a missão da casa. Na noite em que lá comemoramos uma ocasião especial, já tínhamos uma mesa reservada no interior do restaurante, mas charme interior à parte, não desperdiçamos a oportunidade de abrir as grandes janelas e apreciar a sacada com vista para os jardins do DMAE (há mesas aconchegantes para duas pessoas neste espaço).

O couvert com pãezinhos quentinhos e pastas saborosas serviu para aguçar a vontade de mais. Sidinei Rodrigues, gerente de alimentos e bebidas, comenta que o prato mais solicitado na casa é o filé mignon com risoto dos imperadores, porém as sugestões tanto despertam o paladar, que na ocasião dividimos as opções entre o duo nhoque mandioquinha e batata roxa com ragu de costela, risoto de frutos do mar com leite de coco e mira, picanha de cordeiro com cogumelos perfumados e purê de batata cará e salmão com purê de milho ao curry, abobrinha no vapor e espuma de capim limão. A opção do risoto de figo com queijo de cabra também despertou vontades, mas, enfim, dessa forma a casa já nos cativa para o próximo prato. Na sobremesa, quase unanimidade, crumble de maçã com sorvete de creme e petit gateau com recheio de doce de leite e sorvete de cupuaçu.

O chef Fábio Tomasini, com formação na França e talento excepcional, assina o menu que já nos convoca para outros pratos degustar.

Rua Dr. Vale, 579
Fone: (51) 2102-7272
www.casamicheletto.com.br

Casa Micheletto: Patrimônio Histórico e Cultural

A casa da família Micheletto consta na lista de conjuntos arquitetônicos inventariados da Equipe do Patrimônio Histórico e Cultural (EPAHC) do município. Construída em 1937, a residência restaurada segue os padrões de pintura e fachada reguladas pelo EPAHC, que requer diretrizes especiais para intervenção, a fim de preservar o valor histórico das construções.

No bairro Moinhos de Ventos, somente sete casas são tombadas e a maioria está localizada na Rua Félix da Cunha. Tais propriedades, que atualmente abrigam lojas e restaurantes, mantêm a fachada original e conferem um charme europeu ao bairro. Desde a década de 1990, conforme dados do site da Prefeitura, nenhuma outra construção foi tombada no Moinhos, porém 140 edificações do bairro, incluindo a mansão Micheletto, estão inventariadas para preservação da história e cultura local junto aos poderes públicos.

“A Casa Micheletto fica localizada bem pertinho da minha casa e eu morei minha vida inteira neste bairro, então tenho uma relação de amor e carinho muito grande por tudo aqui. A casa era da avó de uma amigona minha e depois que a transformaram, preservaram a estrutura da frente, fazendo toda a transformação na parte posterior, fazendo com que a gente se sinta literalmente em casa. O hotel tem uma arquitetura maravilhosa, identidade visual incrível, qualidade em serviços, quartos e ambientes como auditórios ou rooftop com raia de natação e desde os drinques até o atendimento de todos os funcionários, tudo é impecável, tudo é simplesmente um espetáculo.”

Laura Bier Moreira

Fundadora do @roubadinhas



Comente



Compartilhe!




POSTS RECENTES

Image

Asiate NY, à altura de sua gastronomia

Mesmo que não estivesse no 35º andar do hotel Mandarin Oriental, o Asiate ainda lhe aproximaria dos céus, pela sua gastronomia singular, pela dinâmica da equipe ou pelas extraordinárias técnicas do chefs Cyril Renaud e Dina Bonnet Não bastasse ele estar localizado no Mandarin Oriental, na cidade de Nova York, bem no centro da ação […]

LEIA MAIS
Image

Mandarin Barcelona

Sim, o nosso poetinha Mário Quintana sabia das coisas. “A verdadeira arte de viajar… A gente sempre deve sair à rua como quem foge de casa. Como se estivessem abertos diante de nós todos os caminhos do mundo. Não importa que os compromissos, as obrigações, estejam ali… Chegamos de muito longe, de alma aberta e […]

LEIA MAIS
Image

Os donos da festa

Eles são desejados, paparicados, ovacionados. Formam um grupo seleto, que trabalha para gente selecionada. Fazem as melhores festas do Estado, do Chá de Bebê ao Casamento, com criatividade, elegância, sofisticação, dedicação, honestidade, bom senso. Tudo na medida. Não é a toa [à toa] que os convites para as festas que eles realizam são disputados a […]

LEIA MAIS