Vik, sabedoria e técnica na taça

Há um lugar que se sobressai pela combinação peculiar de paisagem, desenho, arte e gastronomia. É impactante!

Vik Hotel

Muito perto do Vale de Colchagua, o que primeiro avistamos ao estarmos próximos de nosso destino, em Millahue (que curiosamente significa “lugar de ouro” na língua indígena local), desafia nosso olhar. Já conhecíamos as iniciativas hoteleiras do arrojado empresário norueguês Alexander Vik e de sua esposa Carrie, em Punta Del Este, no Uruguai, porém contornar áreas dominadas pelos parreirais num vale quase intocado e ver apenas, lá no alto, o imponente Vik Hotel, como uma nave em titânio bronzeado que se espraia sobre seus domínios, numa concepção absolutamente holística, permite quase o surreal.

Se o vinho é uma arte, aqui ele foi concebido e gestado e é produzido em seu habitat natural.  Trinta artistas, chilenos na maioria, desenvolveram cada quarto do hotel futurista projetado pelo arquiteto uruguaio Marcelo Daglio de forma exclusiva e singular. A construção futurista de curvas que remetem à linguagem de Frank Gehry e Richard Serra e cada uma de suas 22 suítes de aproximadamente 400m² acolhem os hóspedes em perfeita sintonia com a arte e o design. Onde paira o olhar, paira a surpresa. A taça do coquetel de boas-vindas nos aguardava sobre uma mesa feita de carretéis de linha, na ampla sala de estar que em seguida daria lugar a um soberbo jardim interno.

Jardim interno

 

 

Esculturas e pinturas, quartos com janelas que vão do chão ao teto, uma piscina de borda infinita de ardósia que se estende sobre o vale, e com toda a imponência o Viña Vik Hotel parece flutuar sobre a paisagem

 

 

 

 

 

 

 

 

 

E as suítes, cada qual com sua expressão, despertam nossa curiosidade. A Vicky Money, distinguida para nossa estada, tem como tema o dinheiro e todo o banheiro, incluindo chão, paredes e bancada, foram revestidos de moedas um centavo de dólar e euro. A Vik Suíte, por exemplo, abriga obras dos artistas Antonio Segui e James Turrell, e traz uma banheira em formato V da Splinter Works, estrategicamente posicionada de modo a valorizar as vistas do vale. Os azulejos portugueses da Suíte Azulejo, de Pablo Montealegre, forram toda uma parede. Francisco Uzebeaga traz ícones do cinema na suíte Hollywood, enquanto a Fornasetti Suíte resgata referências da ópera Casta Diva.

O melhor de tudo é que aqui a estadia inclui pensão completa, com almoço (podendo inclusive ser entre os parreirais), jantares gourmets no excepcional Milla Milla restaurante, refrigerantes e vinho Vik. Você também pode desfrutar de uma variedade de atividades complementares como mountain bike e passeios a cavalo, e, claro, degustações, incluídos em sua diária.

Uma adega de Viks fenomenais guarnece o restaurante de gastronomia singular

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Passeios de cavalo, degustações dos excepcionais vinhos VIK, voos de balão e outras atividades podem ser combinadas com sua estada

A atmosfera artsy predomina. Amamos o detalhe da mesa com carretéis de vinho que serviu de apoio para nosso suco de boas-vindas

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Aqui, o dia pareceu correr e juro, não foi efeito do rubro Vik em taças. Logo após o café da manhã percorremos a propriedade de 11 mil hectares de terreno deslumbrante, tanto quando o olho pode ver e dançar nas distintas tonalidades dos vinhedos de Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Merlot, Syrah e Carmenère, até chegar ao enclave que mais desperta nossos sentidos, a bodega Vik… as pupilas degustativas se aguçam, não sem antes nos curvarmos à arquitetura impressionante, futurista e artsy do lugar que é o berço dos Viks e Milla Calas meticulosamente produzidos.

A sede da vinícola da Viña Vik impressiona, na arquitetura e no seu apurado processo de produção

Seguindo firme no propósito de fazer um primeiro “Premier Grand Cru” na América do Sul, a vinícola se fundamenta na sinergia entre a terra, o homem, a experiência, o clima e a mais alta tecnologia. As uvas são colhidas à noite e selecionadas quatro vezes antes de serem vinificadas. Aliando alta tecnologia e precisão, áreas meticulosamente selecionadas da propriedade foram plantadas, após estudos aprofundados de solo, condições meteorológicas e de exposição solar. Já são 385 hectares envolvidos na viticultura de precisão, cujo projeto considera produzir vinhos de nível muito elevado, para competir com os ícones do mundo, como Latour, Margaux, Lafite, Romanée Conti e Opus One, entre outros.

O convidativo almoço foi entre as videiras com tomates, verduras, ervas, temperos, todos orgânicos, bem ao nosso lado. Não resisti às framboesas, divinas, colhidas diretamente dos pés. As carnes bem acompanhadas de muitos legumes e, claro, de Vik na taça, neste espaço encantador, ainda trazemos na lembrança.

Após o almoço, as habilidosas mãos de Nancy, no Wine Spa, foram um deleite. Há uma extensa gama de tratamentos disponíveis e a possibilidade de aproveitar o poder antioxidante das uvas locais. Seja o blend de uvas exclusivo ou de sensações, esse ícone do Novo Mundo inspirado nos grandes châteaux de Bordeaux, nasceu da inspiração de um grande empreendedor, que não exita em surpreender com sua obra-prima na América do Sul. Ninguém duvida, o Chile é o destino da vez!

Publicado na edição 34 da revista Gente que Faz



Tags relacionadas

Comente



Compartilhe!







POSTS RECENTES

Image

Grécia para arquitetos

Dona de um dos roteiros turísticos mais cobiçados do mundo, a Grécia é mesmo fascinante. Também pudera: este país tem atributos de sobra. Reúne cultura, história, belezas naturais, lugares badalados e hotéis de luxo. Para um grupo de arquitetos gaúchos, que desembarcou em Atenas no final de abril para um tour de dez dias, tudo […]

LEIA MAIS
Image

Do terno e gravata à raia, aos 93 anos

Primeiro lugar no ranking mundial, mais de 100 medalhas de ouro conquistadas, treinamentos diários e vida profissional bem-sucedida. Anton Karl Biedermann, nadador máster do União, que presidiu a Federasul e até agora é uma voz lúcida e valorizada no  meio empresarial e em debates sobre o futuro do RS,  quebra paradigmas e se consagra com […]

LEIA MAIS
Image

Beatriz Dreher Giovannini, a Dama do Vinho

‘A palavra adega não é feminina por um acaso’ Seja durante a vindima colhendo uvas, atrás do balcão auxiliando na venda de espumantes, no receptivo dos hóspedes da pousada, ou realizando degustações com os turistas, lá está a presença de Beatriz Dreher Giovannini, fundadora da vinícola Don Giovanni. Se existe uma Dama do Vinho, este alguém […]

LEIA MAIS