Foi a pedra que rolou que Gotto decifrou

Um mundo sem arte povoa uma vida sem expressão, sem cor, é macarrão sem molho, carro sem roda, casa sem porta, é cama sem travesseiro! A arte personaliza, dá significado, varre a superficialidade! Foi numa tarde com Beatriz Dreher Giovannini, nossa primeira-dama do vinho no sul do país, na vizinha Bento Gonçalves, que conhecemos Gotto. Ela, que já foi marchand, levou-nos ao seu reduto criativo, onde entre duras pedras de basalto e sua oficina de criação, seu talento está em ebulição. Antes disso, na própria vinícola de dona Bita já apreciamos o viés das peças de Gotto, com uma maravilhosa mostra expondo seus trabalhos no átrio da vinícola.

Com pedras de basalto de mais de 140 milhões de anos, Mauri Menegotto, discípulo de Bez Batti, se comunica. Teve o primeiro contato com o ofício aos 15 anos, desde a década de 80 ele esculpe pedra basalto e madeira e contabiliza exposições no Brasil, na Europa e na Asia. Hoje, vive da arte. Acompanhar um pouco de seu processo produtivo, avaliando uma pedra bruta na decisão de que forma ele lhe dará, é impressionante. A criação já inicia na curadoria de uma pedra no que para nós parece simplesmente uma porção de pedras duras. “Vejam esta pedra, ela tem duas cores e um veio que separa as tonalidades, o que me faz lembrar a justiça”, diz Gotto, ao analisar uma pedra que ainda aguarda seu talento para tomar a forma definitiva.

O mundo de Gotto é a pedra bruta e sua transformação, é a poesia que emprega para presentear beleza plástica inigualável e com sentido ao basalto.  É sensibilidade às cores, é uma reinterpretação artística extraordinária do elemento que marcou os alicerces da imigração italiana em nosso Estado, utilizando o basalto na edificação de casas e taipas.

Há milhares de anos o basalto é típico na região da Serra Gaúcha, inclusive Bento Gonçalves integra a maior manifestação de derramamento vulcânico do Planeta e considerar que essa habilidade em pedra vem da pré-história, quando a utilizavam também como material para fabricar ferramentas e utensílios para a caça, para a agricultura e para a domesticação, é, conforme bem coloca a museóloga Maria Stefanni Dalcin, “arte com sabor de pertencimento”.

A dona Bita que descobrimos deixou-nos ainda mais encantados por sua personalidade agregadora, por sua motivação para enaltecer a riqueza e a arte que habita, seja como a marchand que foi ou como uma das primeiras damas do vinho de nosso país. Como com uma fada madrinha, ela descortinou com magia seu mundo e o talento de Gotto. “Acompanho Gotto há muitos anos, passo a passo, paciente, dedicado. Posso afirmar que a maturidade de seu trabalho nos dignifica como cidadãos apreciadores da arte e do belo”, afirma ela. Obrigada dona Bita, obrigada Gotto, por este fantástico momento que tivemos.  Sou toda Ferreira Gullar, quando afirmou que “a arte existe porque a vida não basta”!

“Minhas cabeças, eu as denomino de pensamentos expostos. A maioria das vezes sem definição de sexo, pois o que me interessa representar é a expressão do sentimento, a beleza subjetiva. Em algumas cabeças eu coloco gavetas que simbolizam o mistério do pensamento; em outras, degraus, que simbolizam a ascensão intelectual, as conquistas espirituais e materiais do homem. Minhas cabeças expressam a constante procura do homem pela evolução.”

Mauri Valdir Menegotto – Gotto



Tags relacionadas

Comente



Compartilhe!







POSTS RECENTES

Image

Four Seasons e suas ‘good news’ no mundo

Os hotéis da rede Four Seasons dispensam apresentações. A excelência, dinâmica, localização e tudo mais da rede hoteleira são reconhecidos, premiados e distinguidos. Está indo para a Grécia? Four Seasons chegou em Atenas! Seu destino é a Flórida? Nem pense em outro lugar tão singular como o Four Seasons de Orlando – já fomos e […]

LEIA MAIS
Image

Koh Pee Pee Thai Restaurant celebra 30 anos em alto estilo

Clientes que forem jantar no dia do aniversário da casa (01/04) serão recebidos com entrada finalizada com pó de ouro Em três décadas de funcionamento, o Koh Pee Pee Thai Restaurant virou referência nacional e internacional pela autenticidade da gastronomia thai e pela magia de sua atmosfera tailandesa. Mais do que um restaurante, o local é um […]

LEIA MAIS
Image

Nasce uma estrela Michelin em Courchevel

Cidade ícone da gastronomia nos alpes franceses, Courchevel recebe uma nova estrela do Guia Michelin Courchevel, já reconhecida mundialmente pela variedade de sua gastronomia e por ser o complexo de ski com maior número de estrelas do Guia Michelin em nível global, acaba de receber mais uma. A detentora do novo título é o Le […]

LEIA MAIS