Image

Endorfina, saúde e bem-estar

O poder da corrida em todas as idades

O esporte vem conquistando cada vez mais adeptos em todos os cantos. Mas por que a corrida tornou-se tão popular e o que ela proporciona de tão especial para deixar os praticantes completamente apaixonados?

corrida-juliano-winners

Juliano Maciel consegue combinar a paixão do esporte com o trabalho. Conforme ele, a corrida é um esporte democrático em que não se precisa de muita coisa. É um tênis adequado e uma roupa confortável. O resto fica por conta da rua ou da esteira.

 

Quando alguém te disser que a corrida tem o poder de transformar vidas, não duvide. O esporte se espalhou pelo mundo de uma forma encantadora. Os benefícios são muitos, mas aquela liberação de endorfina pós-exercícios tem deixado muita gente “viciada” no esporte. Por outro lado, é muito comum ouvir “nunca vi alguém gostar de correr”. Nossa equipe foi atrás de pessoas que sentiram na pele, no corpo e na alma as inúmeras transformações da corrida.

fernanda-morais

Fernanda Morais, 24 anos

“Eu não consigo mais imaginar minha vida sem a corrida. Correr trata meu estresse e ansiedade. Me proporciona os melhores momentos sozinha comigo mesma. Quando tenho problemas que parecem muito complicados, depois de uma corrida, vejo tudo com muito mais otimismo e clareza”. O depoimento é de Fernanda Morais, 24 anos. A atleta começou a correr em 2014 e já soma 20kg a menos na balança.

A corrida na vida dela veio como uma oportunidade de deixar o sedentarismo de lado. Não demorou muito para o esporte tornar-se um prazer imensurável. A consequência? A perda de peso, melhora do humor e alívio da ansiedade. Como muitos atletas amadores, Fernanda buscava uma realização: completar uma meia maratona. O sonho veio no mesmo ano. Após entrar em um grupo de corrida e treinar para longas distâncias, a superação surgiu com naturalidade: 21 quilômetros corridos em 1h56min. “O meu resultado na corrida só depende de mim. Só do meu esforço. Não estou competindo com as outras pessoas, mas, principalmente, com a pessoa que eu era ontem. Isso é realmente transformador”, completa.

Se juntasse todos os quilômetros já corridos só no ano de 2016, Fernanda teria chegado a um número surpreendente: 1.200km. Isso significa mais de 100 horas de corrida sem parar. Isso porque o pace médio dela (relação de quilômetros percorridos em minutos) é de 5min. Ou seja, a cada 5 minutos, ela corre 1 km. O pace varia entre os atletas e depende da performance de cada um, mas é ele que motiva a irem mais longe: o desafio de bater o próprio recorde.

Para outras pessoas, a corrida representa muito mais do que lazer. Juliano Maciel, 30 anos, consegue combinar a paixão do esporte com o trabalho. Foi unindo essas duas atividades que ele se tornou sócio e diretor técnico da Winners Assessoria Esportiva, localizada em Porto Alegre. A empresa tem o objetivo de melhorar o condicionamento físico dos alunos através de prescrição segura e personalizada dos exercícios. Para ele, a parte mais legal de trabalhar com corrida é poder transformar a vida das pessoas. “Ver nossos alunos se superando, conquistando seus objetivos, tornando-se mais saudáveis e felizes, não tem preço. Além disso, poder trabalhar ao ar livre, junto à natureza em parques e praças, é muito bom”, ressalta.

Mas por que será que a corrida tem se tornado um esporte tão comum em todas as idades? Segundo Juliano, a popularidade se dá ao estilo de vida. Com a ajuda da internet, a maioria das pessoas quer fazer o que está na moda e dá resultado. Entretanto, outro fator precisa ser levado em consideração. “A corrida é um esporte democrático em que não se precisa muita coisa. É um tênis adequado e uma roupa confortável. O resto fica por conta da rua ou da esteira”, completa. Apesar de a corrida ser individual e desagradar quem gosta de praticar atividades físicas em grupo, por outro lado, motiva o desafio. “Não importa o quanto o outro corre, e sim que ao final de um treino seus problemas ficarão para trás, muitas calorias serão queimadas e os hormônios do prazer como a endorfina, vão se encarregar de te fazer querer cada vez mais”, ressalta.

Juliano completou 30 anos em julho deste ano. A comemoração, lógico, precisava envolver o esporte predileto. Nada mais justo que um desafio. O empresário se propôs a correr 1km para cada ano de vida. A meta era um percurso de 30km. Três horas após a largada, o aniversário foi oficialmente comemorado. Os alunos da Winners o acompanharam em vários trechos. Alguns correndo, outros de bicicleta. A frase que representa esse momento é justamente o lema da empresa: “juntos somos mais”.

Para quem se inspirou com os depoimentos de Fernanda e Juliano e já está morrendo de vontade de colocar um tênis e sair correndo por aí, atenção. O educador físico Mateus Schneider, 34 anos, lembra que é importante algumas medidas, principalmente se você for iniciante no esporte ou sedentário. Os primeiros passos devem ser um check up geral e orientação profissional de alguém que já tenha experiência em grupos de corrida. “O educador físico precisa acompanhar seu aluno, saber em que nível de condicionamento se encontra e em que nível pretende chegar”. É dessa forma que se iniciam os treinamentos. Outras dicas importantes precisam ser levadas em consideração, como tênis adequado, condicionamento físico e questões relacionadas a lesões.

Muitas pessoas acabam desenvolvendo doenças articulares com a corrida. Isso acontece pela falta de preparo físico e treinos além da capacidade suportada pelo organismo. Segundo Mateus, um erro comum entre os praticantes é não respeitar a intensidade e volume do treinamento. “Os atletas precisam entender que cada dia de treino tem uma intensidade e volume diferentes que devem ser respeitados”. Os treinamentos podem incluir complemento com musculação, treinamento funcional e até natação. Com acompanhamento de um profissional adequado é possível correr longos quilômetros sem dor alguma. Os benefícios do esporte são realmente estimulantes.

Um estudo do Journal of the American Medical Association relaciona a corrida regular com o aumento da longevidade. A pesquisa foi realizada com mais de 200 mil pessoas, durante seis anos. A experiência mostrou que quem pratica corrida de forma moderada diminui em 44% a chance de morte e aumenta expectativa de vida em cinco anos para mulheres e seis anos para homens. Além disso, a corrida melhora as funções cardíacas, respiratórias, melhora absorção de oxigênio e reduz a pressão arterial.

Com todos os benefícios é difícil resistir a corrida. Lembra da Fernanda lá do início da matéria? Só nesse tempo que fiquei aqui escrevendo ela já deve ter corrido mais uns 20 quilômetros. E você? O que falta para começar? Uma vida ativa é mais saudável e, consequentemente, mais feliz. Fica o nosso desafio aos leitores: deixar a preguiça de lado e começar uma atividade física hoje mesmo. Bom treino a todos!

corrida-mariela-portz

Mariela Portz

“A corrida faz me sentir viva. Correr significa liberdade, esforço e prazer. Tem dias em que os pensamentos são leves, em outros, correndo tu tentas resolver os problemas da semana, ou tens novas ideias para projetos super legais. A corrida te permite isso. Já competi em inúmeros eventos e provas tanto de corridas normais como de corridas de aventura, onde estão presentes a bike e o remo. Participei inclusive de uma prova de triatlo e fiquei em 1 º lugar.”

(Mariela Portz, 36 anos, vereadora de Lajeado/RS)

corrida-mateus-schneider

Mateus Schneider

“Correr para mim significa libertar-se do estresse do dia a dia, fazer muitas novas amizades, manter-se saudável, buscar sempre se auto superar, alimentar-se bem e de forma saudável para manter o peso ideal. Correr é entrega, dedicação, disciplina na busca do seu melhor. É dormir cedo para treinar cedo. É se viciar em algo saudável e prazeroso que mudará a sua vida”.

(Mateus Schneider, 34 anos, educador físico)

denise-arruda

Denise Arruda

“Pratico corrida há 20 anos. A corrida é um vício bom. É uma forma de manter a saúde do corpo e da mente. É fazer amigos. É encontrar os amigos. É dividir momentos de prazer com outras pessoas. Para correr, basta ter vontade e um bom tênis. A prática pode ser realizada em qualquer lugar. Na minha opinião, o esporte-corrida é muito simpático, tanto do ponto de vista social quanto democrático”.

(Denise Arruda, 53 anos, advogada)

anderson-freitas

Anderson Freitas

“A corrida para mim é filosofia de vida. Iniciei com o intuito de emagrecer, na época 22kg acima do peso. Aos poucos, a brincadeira virou um vício. Precisava correr! O tempo passou e com muitos treinos vieram alguns pódios. Quando me dei por conta, estava correndo 21km no Rio de Janeiro. A corrida me trouxe disciplina, controle e maturidade. Deixei de ser o cara que queria ganhar e passei a ser o cara que quer viver.  A corrida pra mim é trabalho, pois sou professor. Ela é lazer, pois é com ela que esqueço dos meus problemas e também os resolvo. Ela é turismo, pois programo minhas férias a partir do calendário de corridas, nacionais e internacionais. O que a corrida é na minha vida? A vida é a minha corrida!”

(Anderson Freitas, 25 anos, acadêmico de Educação Física)

Por Luísa Bergonci

Publicado na edição 32 da revista Gente que Faz

 



Comente



Compartilhe!




POSTS RECENTES

Image

Suave é a noite

  “Mas as coisas findas, muito mais que lindas, essas ficarão.” Carlos Drummond de Andrade Domingo fui a uma “clínica de repouso”, numabairro nobre de Porto Alegre, visitar minha ex-sogra que reside lá. Meu filho já havia me alertado de que não existe “ex-sogra” e que esse vínculo eterno para surpresa minha e de outras […]

LEIA MAIS
Image

Marcelo Rosenbaum vem para a Construmóbil 2017

Ao propor o tema Economia Colaborativa, a Feira da Construção Civil, Mobiliário e Decoração do Vale do Taquari – Construmóbil 2017 busca estimular ações e debates sobre as novas relações de consumo. E para abordar as ferramentas que geram transformação, a feira confirma a palestra Design Essencial, com o renomado designer Marcelo Rosenbaum. Agendado para […]

LEIA MAIS
Image

SOMAR é reconhecida com o BrazilQualitySummit 2017

  A gaúcha SOMAR está no topo do ranking nacional da mineração de areia e em 25º lugar no ranking geral das mineradoras brasileiras Um dos mais importantes anuários do País – a Revista Minérios&Minerales, que em 2016 completou 40 anos de publicação ininterrupta, apontou a SOMAR – Sociedade Mineradora no topo do ranking nacional […]

LEIA MAIS