Eduarda Galvani, como num filme



Ela veste protagonistas! Ela escreve histórias com detalhes e com dedicação. Os mais finos tecidos são seu playground. Suas costuras trazem entrelinhas de magia. Seus vestidos são obras de arte. Eduarda Galvani representa o exercício jovem, chique e muito bem equilibrado na alta costura gaúcha

Abre-se a porta para o mundo mágico de Eduarda Galvani e sobressai-se, ao primeiro olhar, sua sensibilidade. Sua delicadeza contrasta com a energia que a move. Ao conhecer seu atelier na capital gaúcha, logo entendi a ternura de sua personalidade e o perfeccionismo de suas criações. A debutante que aos 15 anos desenhou seu primeiro vestido e que também desenhava vestidos para amigas, herdou da avó Celina Bona, que comandou um atelier de tingimentos de tecidos finos e hoje trabalha com a neta, a meticulosidade do detalhe.

Eduarda Galvani e a avó Celina Bona

Com a paixão pela moda no seu DNA, Eduarda cruzou o Atlântico e foi estudar moda em Londres. Retornou, por 4 anos fez parte do time de criação das Lojas Renner e em 2014 , lançou sua primeira coleção de alta costura, Le Reve, inspirada na estética da mulher parisiense dos anos 50 e New Look Dior, com tecidos nobres tingidos a mão, rendas de matizes incomuns, pedrarias e técnicas francesas de modelagem. Para enfatizar os traços sofisticados foram utilizados tecidos como cetim Chanel, cetim Duchese, chiffon e georgette de seda, harmonizados com rendas Chantilly, Soutache e tule francês para looks de noiva e moda festa. Eduarda encantou o mercado de alta costura e atraiu holofotes!

Muitos bordados e rendas se passaram e veio a coleção Jardin du Luxemburg, traçando um novo caminho de inovação e estética da marca. Flores foram bastante usadas como inspirações para bordados 3D, bordados de linhas e bordados de flores boleadas em diversos tamanhos em vestidos de silhueta marcada e saias rodadas. Sofisticação, romantismo e delicadeza, palavras importantes no DNA da marca, foram retratadas principalmente nos materiais e aviamentos escolhidos. Rendas francesas exclusivas trazidas do próprio país compuseram a coleção. Milhares de cristais e pérolas tingidas manualmente pela equipe comandada pela avó da estilista, além do tom avermelhado que mais uma vez foi produzido no próprio atelier. Claudia Bartelle participou da campanha de lançamento da coleção, que foi divina!

Quando não está em seu charmoso atelier na capital gaúcha ou atendendo clientes em São Paulo, com certeza está conferindo passarelas e destinos internacionais, pois a moda é sua paixão!

https://www.facebook.com/eduardagalvaniatelier/

Tags relacionadas

Comente



Compartilhe!




POSTS RECENTES

Image

A essência do técnico Tite na arquitetura

Monica Smaniotto Pretto e Débora Smaniotto revelam, pelos traços da arquitetura, a essência de uma das grandes personalidades do futebol mundial   No bate-papo com o zelador de um prédio em Torres (RS), no qual executavam dois projetos, as arquitetas Monica Smaniotto Pretto e Débora Smaniotto descobriram que os proprietários da cobertura estavam à procura […]

LEIA MAIS
Image

O que dizem os astros para 2018

Uma das astrológas mais conhecidas do mundo, dos famosos e globe trotter assumida, MARICY VOGEL, fala de 2018 para Gente que Faz, um pouco depois de dar entrevista para Amaury Júnior A brasileira que reside na Flórida hoje, há 27 anos fora do Brasil, anda o mundo atendendo clientes famosos e poderosos que se casam, […]

LEIA MAIS
Image

Com axé da Bahia, Nalanda faz sucesso em solo gaúcho

            Ela veio para fazer história em Porto Alegre. Desde 2010 em terras gaúchas, a artista se diz realizada com a carreira que construiu no estado              Uma nova voz vem chamando a atenção dos gaúchos que frequentam a noite de Porto Alegre. Muito mais do que isso, ela tem se destacado pela autenticidade, carisma […]

LEIA MAIS